Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

27.Fev.12

Corrida da Árvore 2012

A Xistarca, com a colaboração da Revista Atletismo organiza neste dia uma prova com 10.000metros, designada por "Corrida da Árvore", englobada temos uma Caminhada de 3000 metros percorrida dentro da Mata de Monsanto.   Tipo prova: Estrada e Terra Batida - Novo Local de Chegada
Escalões: Juniores (M1819), Seniores (M2039), veteranos 1 (M4044), 2 (M4549), 3 (M5054), 4 (M5559) 5 (M6099); seniores (F20/39), veteranas F40 (F4044),veteranas F45 (F4599).
Data e Horário: 04 de Março de 2012, 10:00 Horas.
Patrocínios: REEBOK, Vitalis, Revista Atletismo
Como Chegar: Local de Partida: Estrada dos Penedos Autocarro: Autocarro Saida paragem Estrada dos Penedos - 723 Algés - Desterro ; 729 Bº PADRE CRUZ - Algés Consulte os horários em www.carris.pt Levantamento dos dorsais: é efectuado no Keil do Amaral (Local de chegada) 2 horas antes do início da prova. Mapa do Local   De Carro - Saída A5 para Monsanto - na Rotunda seguir em direcção à Ajuda pela Estrada do Penedo
Informações:  
  • Controle ao longo do percurso
  • Colocar o Dorsal visível, o não uso leva a ser desclassificado
  • Abastecimento sensivelmente a meio do percurso
  • A Organização disponibiliza um Chip de uso único - Chiptiming Europe, siga o link e aprenda a colocar correctamente o seu chip. Chip uso único
Mais informações: info@xistarca.pt
Benganleiro: A organização disponibiliza local para os atletas guardarem os seus Sacos.
Identificação: O atleta tem de possuir Bilhete de Identidade para sua identificação, em caso de dúvida ou irregularidade o atleta será desclassificado.
Segurança:     Podem inscrever-se todos os atletas que apresentem condição física e robustez para efectuar a prova, a organização não se responsabiliza por quaisquer acidentes ou danos sofridos pelos mesmos, procurando contudo garantir a segurança e a assistência de primeiros socorros através de Bombeiros Voluntários.
Inscrições:   O custo de cada inscrição é de 7,50€ por atleta, independentemente da prova e só serão aceites as inscrições efectuadas online ou em boletim próprio da corrida(remeter para Xistarca, calçada da Tapada 71 A - 11349-012 Lisboa) e mediante o respectivo pagamento. As inscrições terminam no dia 22 de Fevereiro pelas 18HorasApós esta data cada inscrição ou alteração terá o custo de 10€. As inscrições online terminam na 3ª feira antes da prova
Inscrição por transferência bancária para o nib: 0033 0000 0014 0578 4150 5 (é necessário o envio do comprovativo para inscricoes@xistarca.pt, com o respectivo boletim de inscrição (Boletim Inscrição). As inscrições são aceites até atingir o número limite estabelecido pela organização. Qualquer alteração às inscrições somente até 30 minutos antes da Prova
Percurso: Estrada dos Penedos em direcção à 1ª Rotunda da Cruz das Oliveiras, segue em direcção à 2ª Rotunda pela Av. Martins, em direcção ao caminho das Pedreiras (restaurante Panorâmico do Monsanto), seguindo sempre em frente para a Estrada das Pedreiras, vira à esquerda em direcção ao Estádio Pina Manique, atravessa a Estrada de Monsanto, segue sempre paralelamente ao Bº da Boavista, em direcção à Meta que estará instalada na Alameda Keil do Amaral. A Caminhada decorre dentro da Mata do Monsanto. corrida arvore
Prémios:       INDIVIDUAS: Prémio aos 3 primeiros de cada escalão Prémio ao Vencedor absoluto Masculino e Feminino   COLECTIVOS:   Trofeus ás 3 primeiras equipas (4 primeiros atletas) Sorteio por todos os chegados a meta   Os Prémios serão entregues logo após a conclusão da corrida, o não levantamento na cerimónia de prémios implica a perda do mesmo.
Outros:   Os participantes obrigam-se a seguir as indicações do júri da prova, dos elementos encarregues do policiamento, só sendo autorizado o acompanhamento da prova a veículos credenciados pela Organização. Será igualmente vedado o acompanhamento da prova a indivíduos que se desloquem de bicicleta. A Organização declina toda a responsabilidade de danos que a participação na corrida possa causar, quer ao atleta, quer a terceiros, incluindo elementos estranhos à Organização. Todos os casos omissos, bem como eventuais protestos, serão resolvidos pelo Júri e pela Organização, em conformidade com os regulamentos da IAAF em vigor, não havendo recurso das decisões.
Como se Inscrever: É Necessário efectuar o Login para se inscrever. ("Como me posso inscrever") Verifique o seu número de dorsal no Histórico de Inscrições na sua área pessoal, após a sua inscrição.
Resultados: Após o evento - se efectuou a sua inscrição online tem a possibilidade de ver o resultado personalizado no final da página de cada evento. As fotos do Evento ficam disponíveis no facebook da Xistarca
PERCURSOS
Descrição: Corrida 10km
Distância: 10000 metros
Vagas Online: 310
Idade mínima: 19
Idade máxima: 99
Prémio: T-shirt Técnica, Árvore, Revista Atletismo
Descrição: Caminhada 3km
Distância: 3000 metros
Vagas Online: 338
Idade mínima: 1
Idade máxima: 99
Prémio: T-shirt, Árvore, Revista Atletismo
22.Fev.12

Mega Free Trail Running, LISBOA - 21/22 Abril 2012

O MEGA FREE TRAIL RUNNING é um Free Running organizado pelos autores dos sites Trail de Portugal (Jorge Esteves) e De Sedentário a Maratonista (José Guimarães) e tem como objetivos a prática de exercicio fisico em geral, mas fundamentalmente a divulgação do Trail Running em Portugal, tanto em meio Urbano como Montanhoso. O evento consiste em dois treinos de aproximadamente 17Km cada: - O primeiro será no Sábado, dia 21 de Abril, pelas 7 colinas de Lisboa - um Free Running em circuito Urbano; - O segundo será no dia seguinte, Domingo, dia 22 de Abril, pela fantástica Serra de Sintra. Os atletas podem inscrever-se nos dois Free Running, ou apenas no que preferirem. Em breve abrem as inscrições, com mais informação, mais novidades e surpresas! Fiquem atentos! Trail de Portugal

De Sedentário a Maratonista

14.Fev.12

Introdução aos alongamentos

A questão sobre se devemos ou não alongar antes de fazer exercício tem sido tema de debate ao longo dos anos. O consenso geral actual é de que é boa ideia alongar os músculos e sujeitá-los a uma vasta gama de movimentos (e articulações também) antes de correr, mas que tal deve acontecer depois de uma pequena corrida de aquecimento prévio de cerca de 5-10 minutos. Vou tentar explicar porquê: O aquecimento ajuda o sangue a circular e facilita o alongamento. Parar para fazer exercícios de alongamento pode parecer limitador, quando tudo o que desejamos é começar a correr, mas vale a pena fazê-lo. Podemos não alcançar resultados imediatos ou óbvios, mas fazer alongamentos regulares e cuidar dos músculos vai compensar a longo prazo. Não só vai ajudar a reduzir o risco de lesões, como pode ajudar a reduzir os músculos doridos depois de uma corrida e também melhorar o nosso desempenho geral. Além disso, os alongamentos podem aliviar as articulações, melhorar a circulação, aumentar o tónus muscular e melhorar o equilíbrio.

Alongamentos eficazes

Os exercícios de alongamento podem ser executados dentro ou fora de casa. Se estiverem no exterior precisam de encontrar um suporte adequado e robusto para executar alguns dos alongamentos: uma parede, uma árvore ou até um candeeiro de rua servem. Atenção, porque a superfície onde estão pode afectar a capacidade de alongar corretamente. De preferência, precisam de uma superfície firme, mas o chão de betão ou por pavimentar pode ser demasiado rijo e impedir-vos de descontrair e alongar devidamente, ao passo que um relvado firme é perfeito. Se estiverem dentro de casa, um tapete espesso é o ideal, ou então pensem em comprar um tapete próprio para exercícios. Quando estiverem a fazer exercícios de alongamentos, procurem mover-se lentamente e não tentem forçar nada. Alongar lenta e suavemente vai descontrair e estender os músculos, enquanto os movimentos súbitos fazem os músculos contrair-se e provocam tensão. Também nunca tentem saltar, pois aumenta o risco de terem uma cãibra ou rutura muscular. Procurem manter cada posição do alongamento por cerca de 10-15 segundos, ou enquanto se sentirem confortáveis. Sentir uma suave tensão nos músculos é normal e um bom indicador que estamos a trabalhar o músculo sem o sobrecarregar. Exigir mais dos músculos pode ser tentador se estiverem a acompanhar alguém que pareça mais flexível ou se desejam ver até onde conseguem ir, mas é muito melhor para o corpo se alongar a menos do que a mais. No início, procurem executar todos os alongamentos duas vezes sobre cada perna ou parte do corpo. À medida que progridem, podem aumentar o número de vezes que repetem cada exercício nas sessões de aquecimento. Não sobrecarreguem ou tentem mais do que conseguem fazer. A vossa forma física e capacidade muscular não podem ser apressadas, mas se fizerem tudo para as melhorar, os resultados tornar-se-ão visíveis com o tempo. Um conjunto ideal de exercícios de alongamento centra-se em diversas zonas cruciais da parte inferior do tronco, incluindo os músculos superiores e inferiores da barriga das pernas, a parte de trás e a parte da frente das coxas. Além disso, podem desejar fazer alguns alongamentos a mais para ajudar a libertar a tensão do tronco. Os alongamentos do peito, dos ombros, das costas, dos bícipetes e dos trícipites são perfeitos para o efeito. Para já ficam as dicas de introdução. Em breve vou publicar aqui alguns exercícios de alongamentos que poderão fazer facilmente sempre que correm. Fonte: Corra pela sua saúde, Rachel Newcombe, Caracter Entertainment  
13.Fev.12

Mas o que é que se passa com o meu tendão de Aquiles?

Aquele treino de Domingo de manhã estava a correr bem. Depois das dores nas canelas que me atormentaram durante alguns dos treinos da semana terem passado, nem a temperatura ambiente inicial de 4 graus nos demoveu, pois cerca de 2 horas depois do início já tínhamos comido cerca de 20 km dos 28 km de objectivo para aquele treino e ainda havia energia para dar velocidade nos rápidos estradões de Monsanto, nas rápidas descidas cheias de obstáculos feitos pela malta do BTT e força nas pernas para as curtas mas muitas vezes duras subidas. Ainda me lembro de ter sido há poucos meses que um amigo, o Matos, excelente corredor de corta-mato e de montanha, me ter apresentado ali mesmo as primeiras subidas dignas do nome trail running, tendo eu começado logo a magicar como seria aquilo no meio do mato, mas à séria. E foi precisamente numa dessas subidas, perto de um local que não sei o nome, mas que fica perto de uma das antigas pedreiras ali na zona mais baixa da mata de Monsanto, que senti aquela dorzinha aguda no tendão de Aquiles. A "dorzinha" chata Tínhamos previsto uma paragem para reabastecimentos depois dos primeiros 20km e, para tal, íamos aproveitar uma zona plana na chegada ao topo de uma subida muito íngreme, mas de simples acesso. No final da subida, feita como mandam as regras - com passos curtinhos e pontinhas dos pés a aproveitar toda a tracção da excelente sola dos meus Trabuco - no último passo senti uma picada no lado de dentro do tendão de Aquiles da perna direita, logo por cima do calcanhar. Parei imediatamente para espreitar e procurar ver que raio de espinho é que estava ali cravado, pois a última vez que usei aquelas meias de compressão tinha sido na Serra de Sintra e andei muito tempo num matagal cheio de espinhos, alguns muito pouco amigos de pernas despidas. Mas não, não havia nenhum espinho e, por isso, continuei. Mas logo senti a picada novamente. Raios... será que fiz alguma coisa que não devia? Era estranha a sensação, pois não era uma dor evidente. Em vez disso era uma picada fina e precisa, sempre no mesmo sítio. Ora faltava pouco para terminar o treino e, como aquilo não me chateava por aí além, continuei, mas "com a pulga já atrás da orelha" e a pensar: "será que devo?" Não, claro que não devia. E portanto não fui do mais sensato que existe. Em vez de parar imediatamente, continuei... mas é como disse atrás, aquilo (continuo a chamar "aquilo" porque não era uma dor, mas sim uma espécie de picada) não me estava a incomodar e nem me doía por aí além, apenas sentia o incómodo que causava. E claro que o incómodo voltou a incomodar passados uns 2 km, já me fazendo pensar que se calhar o melhor era mesmo mudar ali o plano de treinos. Abrandei, desisti das subidas (para não esforçar aquela zona do tendão) e terminei o treino a rolar em terreno tão plano quanto é possível fazer em Monsanto. E terminei no final programado, claramente já a compensar a passada, por causa daquele "bicho" que me mordia consistentemente o tendão da perna direita. Raios! Final do treino Foram 28 km feitos em pouco menos de 3 horas, a um ritmo relativamente calmo, interrompido aqui e ali por andamentos mais fortes nas descidas e outros mais duros (e lentos) nas subidas mais íngremes. Alongamentos feitos logo após ter parado o rolamento nos minutos finais... no entanto o tendão teimava em continuar a picar. Chegado a casa, optei por aplicar gelo na zona dorida e, depois de tomar um bom duche e de me sentir 5 Kg mais novo, voltei a aplicar gelo, 10 minutos, intervalo e nova aplicação de 10 minutos. Conclusões? Ainda não sei o que foi que aconteceu, mas algo aconteceu. Por isso, durante o dia tentei não andar muito. Aproveitei a tarde de sol para me sentar a beber um café na esplanada e adiantar algum trabalho, ir a um cinema e terminar o dia com uma boa série, esticado no sofá, tentando afastar a ideia de algo mais grave. Para hoje, já está marcada a visita ao massagista, que irá dar uma vista de olhos, dizer-me de sua justiça e o que acha do "lindo serviço" que hoje de manhã ainda se fazia sentir, na sessão matinal de natação, forte nos braços e quase sempre com a bóia entre as pernas. Agora, sentado em frente ao computador, sinto o "bicho" agarrado ao tendão e, apesar de não me doer, sinto-o de vez em quando a cravar-me os dentes, principalmente quando desço um lanço de escadas. Ainda não sei as cenas dos próximos episódios, mas a programação do fim de semana está comprometida e os treinos desta semana também. Portanto, tal como costumo "apregoar" por aqui tantas vezes, apesar de não o ter aplicado a mim próprio, deixo-vos com o melhor conselho que vos posso dar depois desta experiência: tenham algum juízo e quando sentirem alguma coisa fora do normal, experimentem parar por ali mesmo. Agora só espero ter boas notícias, ainda hoje ou nos próximos dias. Vou colocando aqui as novidades. E veremos como acordo amanhã...
09.Fev.12

20 mitos sobre exercício físico

Não admira que por vezes nos sintamos confusos sobre a melhor maneira de estar em forma. Afinal de contas, parece que há milhares de formas diferentes de praticar exercício. Felizmente, a maior parte das actividades são de facto benéficas para o corpo. Mas é como se costuma dizer: o diabo esconde-se nos detalhes. Seguindo estas indicações, provavelmente não será uma vítima de algumas formas de pensamento mais extremistas. 1. Levantar pesos dá-me mais volume corporal Se pudesse ter lado a lado 1 Kg de gordura e 1Kg de massa muscular, iria verificar que o tamanho do músculo é muito menor, apesar de ser do mesmo peso. Isto significa que, quanto mais músculo tiver no seu corpo, menos espaço vai ocupar. Muitas pessoas pensam que levantar pesos no ginásio irá fazer com que fiquem parecidas com um culturista. Isso é quase como dizer que toda a gente que estudar Física se tornará num Einstein. A quantidade de tempo, comida e disciplina que está envolvida até ficar com um corpo de culturista consiste quase num emprego a tempo inteiro e algumas vezes influenciada por substâncias das quais a maior parte de nós nem se deve aproximar. Portanto não se preocupe e treine com pesos. Vai sentir-se mais em forma e melhorar o seu metabolismo geral. 2. Desde que esteja em movimento, queimo gorduras Se estiver a andar à velocidade de um caracol e o seu objectivo for queimar gorduras, desista! Isso não vai acontecer. Uma vez que o corpo de cada pessoa é diferente e responde de forma diferente ao treino, um bom ponto de partida poderá ser uns 40 minutos de cardio, 3 a 5 vezes por semana, dentro dos limites de batimento cardíaco. Usar um monitor cardíaco (ou cardiofrequencímetro), que pode configurar com a sua idade, peso e nível de intensidade pretendido é a forma mais eficiente se o seu treino está a ser feito dentro da zona cardíaca correcta para si. Os cardiofrequencímetros também lhe dão muita liberdade para treinar ao ar livre, apesar de aqui não ter a assistência dos monitores cardíacos das máquinas do ginásio, que lhe dão um grande feedback. 3. As manhãs são a melhor hora para se treinar A não ser que você seja um atleta profissional que faz normalmente duas sessões de treino por dia, então a hora a que treina não é relevante. O que é relevante é encontrar um horário em que você possa seguir de forma consistente nos seus treinos. Escutar o seu corpo e saber quando é que se comporta melhor vai ajudá-lo a decidir se, de facto, as manhãs, as tardes ou as noites são o momento de maior energia para si. Portanto o melhor que tem a fazer é aprender a escutar o seu relógio corporal e tentar fazer exercício quando for a hora certa. 4. Tenho que treinar pelo menos 1 hora para o exercício ser benéfico Isto não é inteiramente verdade. Tudo depende do tipo de exercício que está a fazer. Se estiver a fazer, por exemplo, treino intervalado de alta intensidade, poderá atingir o objectivo da sessão em 20 minutos ou menos. Um treino do tipo "tabata" com 8 repetições de 20'' de intensidade seguida de 10'' de descanso, pode ter somente 4 minutos de duração, mas é um treino aeróbico e anaeróbico incrível. Portanto não conta só o tempo de treino mas, mais importante, o que é que está a treinar, o nível de intensidade e a estrutura do plano de treinos. 5. As mulheres só precisam de levantar pesos leves Isto é uma das informações mais incorrectas que se pode encontrar, mas está em quase todo o lado. Alguns estudos demonstram que o treino com pesos constitui uma chave essencial na prevenção contra a osteoporose, desenvolvendo massa muscular, aumentando o nível metabólico e permitindo um ganho de força. Então de que forma é que seria possível esculpir uns abdominais invejáveis, uns bons glúteos ou umas pernas bem definidas, somente com pesos de 1 ou 2kg? Ao limitar o nível do treino com pesos está a enganar o seu corpo para os efeitos benéficos do treino de força. E isto não é um conselho só para mulheres, mas também para homens. 6. Se não ingerir carbohidratos vou emagrecer Se não ingerir carbohidratos vai ficar rabugento e fraco. Se esse é o seu objectivo, então está no caminho certo. Não se trata de não ingerir carbohidratos. Trata-se de ingerir os carbohidratos certos e no momento certo. Sementes, legumes e vegetais são alguns bons exemplos de carbohidratos que você poderá comer frequentemente sem ter que se preocupar com excesso de peso. 7. Se estiver magoado, não devo treinar de todo Isto só dependerá da gravidade da sua lesão. Se tiver magoado na coluna, cabeça ou algum órgão interno, por exemplo, o seu médico é quem deverá determinar quando é que pode voltar a treinar. No entanto, se for uma lesão menor, como uma dor localizada, um entorse sem gravidade, etc, poderá eventualmente treinar tentando não afectar a zona magoada. Neste caso, volte a planear o seu treino em função da sua lesão, modificando-o por forma a mantê-lo eficiente com o mínimo impacto. Uma lesão pode levar a que se sinta desmotivado e manter o exercício irá libertar as endorfinas que necessita para manter o ânimo e a motivação. Portanto, mesmo que não possa usar aquela zona magoada, sempre é melhor treinar as partes do corpo que pode usar sem problemas do que não fazer nada. 8. Treinar um dia por semana é melhor do que nada Se você tiver um regime de treino consistente e muito de vez em quando passar por uma fase menos motivadora em que treine só uma vez durante a semana, não é preocupante. No entanto, se esta é a sua regra e não a excepção, prepare-se para atingir o fracasso. Poderá ser difícil de aceitar, mas é a mais pura verdade. A chave para perder peso e manter um nível físico consistente é também uma mistura de trabalho árduo e consistente. Mais uma vez, a hora da actividade específica vai depender de si, do exercício e da intensidade. Para perder 1Kg numa semana, poderá precisar de um défice calórico de cerca de 3.500 calorias por semana. Um treino consistente, uma boa selecção de alimentos e um nível de hidratação óptimo fará com que chegue mais rapidamente ao seu objectivo, sem as carências que uma dieta pode causar. 9. Chás de desintoxicação são saudáveis Fique com esta máxima antes de mais, que se pode aplicar a qualquer pessoa, independentemente do seu objectivo: os alimentos são o seu melhor amigo! Os chás e as seivas de desintoxicação normalmente originam estados de fraqueza e irritabilidade devido à privação de calorias e falta de vitaminas e minerais. A ciência demonstrou que os rins e fígado são perfeitamente capazes de livrar o corpo da sua toxicidade. Pensar que uma combinação de chás laxantes, limão, seiva, pimenta e água salgada vai desintoxicar o corpo e originar uma perda de peso natural, não só está incorrecto como na pior das hipóteses poderá ter efeitos contrários ao que deseja. 10. Não preciso que me digam como usar um ginásio Se não puder pagar a um treinador pessoal para o ajudar com o seu objectivo, pelo menos utilize a internet para encontrar um programa de treinos adequado. Há inúmeras aplicações para telemóveis e revistas com quantidades tremendas de informação e programas que poderá seguir de borla. Sempre que possível use uma fonte de confiança para obter a informação e nunca se sinta envergonhado por levar para o treino uma folha de papel com o plano ou o telemóvel. As máquinas no ginásio podem ser de alguma forma difíceis de configurar, portanto procure ajuda especializada. Sentir-se-á muito mais confiante quando voltar ao ginásio e souber exactamente o que vai fazer e de que forma o vai fazer. E mais importante ainda: vai sentir os resultados mais rapidamente e minimizar as possibilidades de sofrer alguma lesão. 11. Homens e mulheres não podem treinar em conjunto Praticar exercício de corpo inteiro, trabalhar músculos específicos ou fazer cardio em conjunto, pode ser uma experiência fantástica e muito eficaz. Só precisa de ajustar a intensidade de acordo com cada um, mas não necessariamente os exercícios. De facto, as mulheres podem até tirar vantagens em fazer exercícios como agachamentos ou flexões e os homens podem tirar vantagens de Yoga ou Pilates. Obviamente, homens e mulheres têm condições físicas diferentes, mas isso não é motivo suficiente para não trabalharem em conjunto. Ter um parceiro de treinos, mesmo que façam exercícios separados, pode ser muito motivante, o suficiente para o fazer ir ao ginásio num dia chuvoso. Portanto veja se tem alguém com quem partilhar os seus treinos e ajustem o programa entre os dois, partilhando os dias em que tal faça sentido. 12. Cardio é o único exercício que o meu corpo necessita A gravidade não é nossa amiga. A realidade é que os nossos corpos estão lentamente a envelhecer e a colapsar, e o treino de pesos é o que nos poderá manter erectos, alinhados e fortes. Levantar os arcos dos pés, fortalecer a zona pélvica e evitar que a cabeça vá caindo para a frente são os objectivos maiores na prevenção contra os efeitos da idade. O treino com pesos fortalece os tendões e ligamentos e melhora a densidade óssea. Enquanto que o cardio é uma parte essencial para manter o coração forte, não fortalece o corpo nos pontos atrás referidos. Tenha em conta a importância de manter estes dois tipos de treino no seu repertório. 13. Kettlebells são benéficos para toda a gente As Kettlebells são uma modalidade algo recente e são usadas muitas vezes em treino olímpico. Se não tem qualquer ligação com este tipo de treino, usar este equipamento pode ser desastroso. A progressão é a chave na utilização das kettlebells, bem como usar o peso correcto para o seu nível. Kettlebells são fantásticas para cardio e treino de força, mas se não tem nenhum historial com treino com pesos, será talvez aconselhável focar-se no treino funcional e core. Quando se sentir suficientemente forte, procure um instrutor com boa reputação e que ensine baseado na progressão. 14. Se eu fizer exactamente o mesmo plano que a minha celebridade favorita fez, ficarei tal e qual como ela A não ser que você seja uma cópia exactamente igual a ela, você nunca vai ter o mesmo corpo que essa celebridade que tanto admira. Tentar ficar igual a alguém não é das melhores coisas que poderá fazer. Em vez disso, concentre a sua energia em aperfeiçoar o seu próprio corpo e a sua mecânica. Terá que treinar as suas maiores fraquezas e procurar sempre atingir os seus objectivos. A inveja só por si não lhe vai trazer nada de benéfico e, pelo contrário, só vai produzir energia negativa. No entanto, a inspiração é um elemento chave para a transformação pessoal e motivação. Portanto não é problemático usar um ídolo, como um atleta ou um actor como esse tipo de combustível, desde que se lembre que os seus objectivos são pessoais. 15. Treinar em jejum é bom para queimar o máximo de calorias Isto é falso, mas a sua agenda diária pode ditar se você come ou não come. Sugere-se normalmente um pequeno snack se ainda tiver cerca de 1 hora antes de ir treinar, mas não precisa de comer muito. Se for uma daquelas pessoas que gosta de comer um bom pequeno almoço, dê a si próprio um intervalo de 2 a 3 horas entre comer e ir treinar, por forma a maximizar o gasto de calorias e ter a energia necessária proveniente da sua alimentação. Mais uma vez, lembre-se sempre que tipo de treino vai fazer (pesos ou cardio) e alimente-se de acordo com a quantidade de energia que vai necessitar e quando é que vai iniciar os exercícios. 16. O tipo de sapato que eu uso não influencia os meus resultados Os seus pés são a base e a fundação de todos os movimentos que faz. O calçado errado pode ser a causa de uma entorse no tornozelo, num joelho ou anca, ou mesmo dores nos pés. Usar os sapatos inadequados pode também fazer com que o treino não seja tão eficaz. Um bom suporte, espaço para os dedos, estabilidade nos tornozelos e amortecimento são características cruciais quando escolhe os sapatos mais adequados para os seus pés e para o desporto que vai praticar. Nas lojas especializadas poderá mesmo fazer uma análise à sua passada, por forma a conseguir escolher o sapato mais adequado às necessidades dos seus pés. 17. Correr é a única forma de perder peso Correr é um exercício cardiovascular fantástico, mas a mecânica da corrida pode não ser adequada ao corpo de todas as pessoas. Mais, o treino com pesos pode aumentar o consumo de calorias durante um período de 24 horas, uma vez que o treino de resistência consegue manter o seu metabolismo elevado por um período de 24 a 48 horas após o término dos exercícios. Se gosta de cardio mas não gosta de correr, tente outras opções. Algumas delas geram mesmo menor impacto para as articulações, como a natação, ciclismo, elíptica, etc. 18. Um treino com dores é um bom treino O sinónimo de um bom treino são os resultados e não as dores. Algumas dores musculares localizadas que se dissipam em alguns dias, podem indicar que treinou árduamente. Mas ter dores no pescoço, base das costas ou nas articulações é normalmente um sinal que algumas práticas não estão a ser realizadas da melhor forma, ou o peso que carrega é muito elevado, ou as repetições foram demasiadas. Reveja o plano de exercícios e procure o que pode estar a causar essas dores, por forma a que não repita os mesmos desastres. 19. Só devo treinar aquilo que vejo ao espelho Isto é o que se pode chamar de "síndrome do reflexo no espelho". Você precisa de treinar não só o que vê mas também o que não vê e isto inclui o fundo das costas, coxas, glúteos, gémeos, etc. Não o fazer pode criar sérios problemas pelo desenvolvimento de um corpo desequilibrado, tanto estéticamente como na sua biomecânica. Para os homens, é típico treinar os peitorais, ombros, bícepes, abdominais e quadricípetes. Mas isto pode causar problemas posturais, como uma cabeçla demasiado inclinada para a frente, ombros redondos e dores nos trapézios. Uma boa forma de construir um corpo equilibrado é adoptar um treino que inclua muita variedade de movimentos, como empurrar e puxar em partes iguais. 20. A gordura engorda Esta realidade é dos anos 80! Já existem muitos estudos sobre os efeitos positivos os ácidos gordos par ao corpo humano. Estes suportam o sistema cardiovascular, mas também o reprodutivo, imunitário e sistema nervoso. Também ajudam a manter um corpo equilibrado e à queima de gorduras equilibrada. Exacto: ingerir gorduras queima gorduras! Entre as principais funções destes ácidos gordos estão o controle de funções corporais como a coagulação do sangue, ritmo cardíaco e pressão sanguínea, bem como regular inflamações e combater infecções. Sejam bem vindos a 2012, em que a gordura é definitivamente nossa amiga! Fonte: Livestrong
06.Fev.12

Corrida do Dia do Pai

Corrida do dia do Pai (Porto) é uma das provas que mais atletas atrai no nosso país. Para além de ser uma prova em que o grande convívio entre pais e filhos impera, este ano há uma razão especial para participar nesta prova. Nos 10 kms ou na caminhada de 7 kms, todos os que participarem numa destas provas irão estar a contribuir com 0,50€ para a Europa Colon Portugal, uma associação à qual a Correr por Prazer tem dado apoio. Para além do valor monetário que tanto jeito dará a esta causa, não será menos importante a divulgação que será feita na  expo que terá lugar na Alfandega do Porto, aquando do levantamento dos dorsais por parte dos atletas. Entre os muitos serviços disponibilizados pela Europa Colon Portugal, destacamos um dos mais recentes que é o apoio gratuíto domiciliário dado aos doentes com cancro no intestino. Saiba como prevenir este flagelo ou como conviver com esta doença no site oficial da associação.

PARTIDA

10:30

LOCAL DA PARTIDA

Avª da Boavista - Parque da Cidade, Porto

LOCAL DO LEVANTAMENTO DOS DORSAIS:

Entrega de dorsais e T-shirts no Centro de Congressos Alfandega do Porto, nos dias 16 e 17 de Março das 10h00 às 19h00.

PREÇO DE INSCRIÇÃO:

CORRIDA | 10KMS

Até 4 de Março » 5.00€ Última hora 16 e 17 Março » 7.50€ Nota: Sempre que o limite não tenha sido atingido

CAMINHADA | 7KMS

Até 4 Março » 3.00€ Última hora 16 e 17 Março » 5.00€ Nota: Sempre que o limite não tenha sido atingido Loja do Corredor , Rua de Santa Luzia, 808, 4250-415 PORTO. Inscrições On-line em www.runporto.com
03.Fev.12

É simples... inscrevam-se!!!

As palmas das mãos ficam húmidas, o estômago vira-se do avesso e a garganta fica seca, o coração bate tão forte que quase se consegue ouvir... uma ansiedade inexplicável cresce dentro de nós e visões dos cenários do que poderá vir a acontecer assolam-nos a mente! Não, isto não é uma descrição dos momentos que antecedem "aquele" encontro especial, o exame de condução, ou a tão esperada entrevista de emprego. Estes são sentimentos normais de ansiedade que tantas vezes experimentamos antes de decidirmos inscrevermo-nos numa corrida importante. A inscrição para uma determinada corrida pode ser muitas vezes um salto de fé para o desconhecido e uma experiência desafiante. No entanto, tenho descoberto ao longo deste último ano de corridas que a sensação de medo que antecede uma decisão importante deste género só pode querer dizer que estamos a caminho de algo bom. Estas emoções normalmente representam uma oportunidade para crescer, uma oportunidade para aprendermos um pouco mais sobre nós próprios e uma oportunidade para atingirmos aquele nosso patamar tão desejado. Regra geral, os seres humanos tendem a opor-se naturalmente à mudança, mas a história mostra-nos que aqueles que embarcam em novas oportunidades de crescimento tornaram-se, de alguma forma, nos personagens mais influentes da história. O mais provável é que a maior parte de nós tenha muitos pretextos na gaveta para se conter na tomada de decisão. Adicionalmente, o medo e a ansiedade não vêem ajudar em nada. Mas experimentem colocá-los de lado. O simples acto de se comprometerem com uma corrida importante é um manifesto extremamente poderoso sobre quem somos e quais são os nossos objectivos. Depois de nos inscrevemos, só falta dizer aos nossos amigos e família. O mais provável é que partilhem consigo a excitação, o que com certeza vai servir como um voto de confiança extra para o ajudar na corrida. Um bom desafio que aqui deixo (e que, de certa forma, foi o que fiz em 2011 quando decidi correr a minha primeira maratona) consiste em escolherem uma corrida importante no calendário. Não importa se é curta ou se é longa. Desde que tenha algum significado, só têm que se inscrever. Fazê-lo é o primeiro passo para atingirem o objectivo de terminar essa corrida. O treino, a logística e o tempo que vão precisar para se prepararem para a corrida serão os passos que se irão seguir, no caminho para conquistar esse objectivo. Esta é a vossa próxima aventura, portanto sobreponham a experiência de o viver às desculpas para não o fazer. Vão-se sentir felizes por o terem feito. Portanto, de que é que estão à espera: inscrevam-se!!!
"O que somos baseia-se nas escolhas que fazemos a cada momento. Em cada um desses momentos, fazemos escolhas. Ou escolhemos arriscar e seguir em direcção ao que queremos, ou jogamos pelo seguro e escolhemos o conforto. Grande parte das pessoas, na maior parte do tempo, escolhe o conforto. No final, as pessoas ou têem desculpas ou experiências, razões ou resultados. Ou vão ter o que queriam ou vão ter uma lista de razões racionais porque não o têem."
Já agora, ouviram isto? "CLICK!!!" Já está... 3º Trilhos do Almourol, aqui vou eu!!!
03.Fev.12

Trilhos do Almourol 2012

Os Trilhos do Almourol… dos trilhos templários aos caminhos ferroviários” é um evento de corrida e marcha. Apresenta dois níveis de participação em Trail e uma caminhada. É uma actividade que percorre trilhos sinalizados, de pé posto, ou pequenos estradões ou obstáculos naturais. “Os Trilhos do Almourol“ aliam a prática desportiva com o usufruto de zonas históricas, agradáveis e belas paisagens. É a primeira edição na distância de maratona. Integra, conjuntamente com mais 4 provas o circuito “ASICS Trail Aventura”. O percurso de Trail – “Trilhos” – é o maior deste evento. Inicia-se na povoação de Aldeia do Mato, concelho de Abrantes, junto à albufeira da Barragem de Castelo de Bode e percorre uma distância de 42 km visando percorrer todo o percurso no menor tempo possível. Percorre zonas dos concelhos de Abrantes, Tomar, Constância, Vila Nova da Barquinha e do Entroncamento, deslocando-se ao longo do Rio Zêzere e Rio Tejo, atravessando todo o Parque Almourol. É uma prova dirigida a atletas experimentados. O percurso de trail – “Mini-Trilhos”- inicia-se em Constância e apresenta uma distância de 21 km. É uma prova de promoção do Trail. É dirigida aos atletas que se iniciam na prática desta especialidade do Atletismo e tem como principal objectivo percorrer todo o percurso no menor tempo possível. Na actividade de pedestrianismo – Caminhada – os caminheiros iniciam a sua actividade na estação do Entroncamento onde tomarão o comboio até ao apeadeiro de Almourol, local onde de inicia o percurso pedestre. Todos os percursos terminam em pleno parque desportivo do Bonito na cidade do Entroncamento.

Data: 1 de Abril 2012

01.Fev.12

8 truques mentais para tornar fáceis as corridas longas

Como alguns de nós pudemos experimentar na prova do último fim de semana (o Ultra Trilhos dos Abutres), as corridas de longa distância podem ser tanto um desafio físico como mental. Alguns corredores sentem que o seu corpo consegue correr mais, mas que mentalmente é difícil continuar. As dicas que se seguem ajudam qualquer um de nós a vencer a batalha mental nas corridas de longa distância:

Experimentem dialogar com vós próprios

Se estão a correr sozinhos e a lutar contra isso, experimentem conversar sozinhos. Digam a vós mesmos que não estão fisicamente cansados, só estão a sentir alguma fadiga mental e que podem lutar contra isso. Digam a vós mesmos coisas como "vou beber água daqui a 5 minutos e isso vai fazer com que eu me sinta melhor". Se estão a correr a vossa maior corrida até à data, lembrem-se daquela sensação de orgulho que vão sentir quando chegarem ao fim.

Dividam a corrida

Dividir a corrida em segmentos mais pequenos vai fazer com que a distância seja mais facilmente gerível. Por exemplo, se estão a correr 30 km pensem "ok, são 3 corridas de 10 km". No início de cada segmento, visualizem-se a começar uma nova corrida com pernas bem frescas e simplesmente foquem-se em chegar ao fim daquele segmento.

Lembrem-se de que nem sempre é fácil

Uma vez que estão a fazer uma corrida longa, lembrem-se que não é fácil treinar para um evento de longa distância. Se fosse, toda a gente o faria, certo? Lembrem-se que estão a levar a cabo um desafio enorme e que as dificuldades que enfrentam farão com que a vossa conquista final seja ainda mais gratificante.

Encontrem um "mantra"

Escolher uma citação importante, ou mesmo uma frase curta como "um passo de cada vez" que podem repetir quantas vezes quiserem enquanto correm, pode ajudar a manterem-se focados. Pode funcionar como motivação interior, no momento em que mais precisarem. Até podem já ter uma frase favorita para isso, mas se não for o caso, pesquisem por citações motivacionais relacionadas com corrida (ou não) para ganharem assim alguma inspiração adicional.

Usem a imagética

Quando abordarem um percurso difícil, tentem imaginar-se como um atleta Olímpico a chegar à linha de chegada. Visualizem o vosso estilo de corrida como suave, gracioso e relaxado. Pensem num atleta que realmente admiram e imaginem-se a correr exactamente como ele. Eu tenho um... ;)

Treinem os jogos mentais

Se estiverem a correr no meio de outros corredores, tentem este jogo: escolham uma peça de roupa específica, como um boné branco, para procurar durante a sua corrida. Depois contem quantos corredores usam um boné branco. Se correrem em estradas com automóveis, podem fazer o mesmo com cores ou modelos de automóveis. Se correrem no meio de um bosque, experimentem com tipos de árvores ou flores.

Façam planos pós-corridas

É muito positivo ter planos de coisas para fazer depois de se terminar uma corrida, especialmente se se correm de manhã, como eu. E pode passar por coisas tão básicas como planear o que fazer para o almoço e jantar. Ajuda a manter a cabeça organizada e dá-nos material para trabalhar depois da corrida.

Visualizem a vossa corrida

Se estão a treinar para uma corrida, como uma maratona, imaginem-se durante a mesma, visualizem cada quilómetro e a linha de chegada. Visualizem como vai posar para a foto que vão tirar na meta. Tentem visualizar o relógio com o tempo oficial abaixo do seu tempo limite. Imaginem como se vão sentir quando alguém vos colocar a medalha ao pescoço. E pensem como vai ser ver os amigos a aplaudir na meta.   Fonte: About.com

Pág. 2/2