Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Qua | 05.12.12

Companhia para a 27ª Maratona de Lisboa

José Guimarães
No próximo domingo, dia 9 de Dezembro, corre-se a 27ª Edição da Maratona Seaside de Lisboa 2012. Muitos de vós vão percorrer os 42 km do percurso completo, outros vão percorrer os 21 km da distância da Meia Maratona e outros não vão participar na prova... como eu... maratona-de-lisboa Como estou em fase de pré-época, os treinos de corrida estão limitados a distâncias curtas. Por exemplo, os treinos "longos" ao fim de semana limitam-se a percursos de 15 km, seja em estrada ou em trilhos com pouco desnível, como Monsanto. Mas como no domingo tenho treino para cumprir e em paralelo tenho alguns amigos a correr a maratona e gostava de os ir apoiar, optei este ano por juntar o útil ao agradável e fazer algo diferente.

Acompanhar os atletas na prova

Se for possível, no domingo vou fazer o meu treino a acompanhar os meus amigos na Maratona de Lisboa. Para já um deles em concreto, mas quem sabe se mais? Digo se for possível, porque não sei se vão existir grades a separar os atletas do resto da multidão, ou gente a controlar, etc. Mas seja como for, isto deu-me uma ideia...

Acompanhar a maratona

O percurso da maratona começa às 9h00 no Estádio 1º de Maio, em Lisboa, local onde também termina. Pelo que vi no mapa da corrida, o regresso para a cidade faz-se sensivelmente ao km 28, na zona de Pedrouços, em frente ao jardim da Torre de Belém. É aí que vou esperar o meu amigo, para tentar acompanhá-lo no regresso a Lisboa, fazendo os últimos 14 km do percurso (e os mais puxados... ai ai, a Av. Almirante Reis!!!) ao seu lado. Deixo aqui o meu apelo a todos os que, como eu, não vão participar na prova, seja por que razão for (salvo lesão), para irem para Lisboa apoiar os atletas. Sendo o percurso desta última fase um pouco monótono (ou sou só eu que já estou demasiado habituado a correr no meio das árvores?), são dignos os exemplos daqueles que decidem enfrentar as dificuldades duma prova como esta. E só por isso merecem o apoio de todos nós. Apoio que, como sabemos, nem sempre têm por parte do público em geral, que nem sempre aplaudem e incentivam a uma boa prova e muitas vezes até protestam contra os cortes de trânsito e afins. Portanto porque não dar esse incentivo extra? Seja à beira da estrada, seja equipados e a correr uma parte do percurso, porque não vamos ajudar os nossos amigos?

Acompanhar a meia-maratona

O percurso da meia-maratona começa às 10h00 na Av. 24 Julho (perto do metro do Cais do Sodré) e termina no Estádio 1º de Maio. Vejam no mapa onde podem apanhar os vossos amigos e conhecidos e já sabem: apoiem-nos, seja de que forma for, à beira da estrada, com cartazes, com chocalhos, ou a correr ao lado deles. Deixo à vossa consideração para onde ir, quando ir... mas organizem-se, sozinhos ou em grupos e vão dar essa motivação extra a quem for correr. Estou certo que será um gesto que quem corre (amigos ou não) apreciará e tão cedo não se vão esquecer.
Ter | 04.12.12

Receita para fazer o Sumo Verde

José Guimarães
Já há algum tempo que tento sempre inserir na minha alimentação alimentos crus, ou seja, não confecionados. Não sendo - infelizmente - praticante de uma alimentação totalmente vegetariana, ou muito menos crudívora (totalmente baseada em alimentos crus, ou seja, não processados), tento sempre inserir este tipo de coisas saudáveis na minha dieta diária, seja na forma de sumos, ou simplesmente comendo alguns frutos secos, ou dividir um prato de comida a meio e encher essa metade com uma bela e suculenta salada. receitas-sumo-verde-amocomidavivaSeja de manhã ou a meio da tarde, o sumo verde é uma das coisas mais fáceis e mais deliciosas que tomo, faz já há algum tempo. A cor que salta mais à vista neste sumo e que lhe dá o nome é o verde, que vem do facto de se usarem vegetais de folha verde, que podem ir desde espinafres, alface, couve, folhas de beterraba, acelgas, salsa, coentros, hortelã, folhas de aipo, rama de cenoura, etc. A maior parte de nós não come este tipo de vegetais em quantidades suficientes, daí que, transformá-los numa bebida, permite que os nutrientes existentes nas folhas se libertem e possam ser facilmente absorvidos pelo organismo. O sumo verde acrescenta à nossa dieta quantidades de clorofila e de aminoácidos que vão contribuir para tornar o nosso corpo mais alcalino. Comida cozinhada torna o nosso corpo muito ácido, tornando-nos mais vulneráveis ao parasitas e consequentemente às doenças. Apesar da cor poder assustar, se se passar por cima disso e se provar é garantido que não se vai querer outra coisa! É doce, sacia e fica-se bem alimentado, além de hidratar, já que é tudo baseado em água.

Como fazer o sumo verde?

O meu sumo verde consiste em:
  • 1 banana
  • 1 maçã
  • 1 punhado de espinafres
  • um pouco de salsa e um a dois copos de água (dependendo se se gosta mais aguado ou mais tipo batido)
Bater tudo no liquidificador durante 2 minutos para ficar bem macio. Eu uso a banana pela mesma razão que toda a gente que faz desporto ou corrida está habituada a comer bananas (potássio e magnésio), além de que, no sumo, o seu sabor incorpora o sabor de tudo o resto. Mas na realidade pode-se usar outro fruto que acrescente a mesma suavidade, como a manga. Este sumo acaba por ter o sabor de um batido de banana, isto apesar dos outros ingredientes e da cor verde. De início comecei por colocar a proporção 60% fruta para 40% vegetais e aos poucos fui aumentando a dose de vegetais. O ideal será inverter para 40% fruta e 60% vegetais, tentando de dois em dois dias ir mudando os dois vegetais que se usa. Recomendo começarem a experimentar com espinafres, depois as acelgas (deliciosas) e por aí fora. Quem neste momento está a torcer o nariz, experimentem e deixem aqui a vossa opinião ou outras sugestões para melhorar esta receita. Fonte: Amo Comida VIva
Dom | 02.12.12

A correr pelos chafarizes da cidade de Lisboa

José Guimarães
É um autêntico prazer levantar cedo da cama num domingo de manhã e enfrentar o frio de um só dígito que se fazia sentir na cidade de Lisboa. Porquê? E, já agora, para quê? Pelo puro prazer de usufruir da companhia de cerca de 100 amigos e fazer um treino de corrida diferente, levado pelas ruelas da cidade de Lisboa, com o intuito de alimentar a gaveta da cultura geral e conhecer os bonitos chafarizes da capital. treino-dos-chafarizes-desedentarioamaratonista-belem Tirando uma chamada de atenção (juntamente com alguma tristeza) pelo estado de degradação em que alguns dos (outrora) bonitos chafarizes atualmente se encontram, estou certo que não passarão mais despercebidas estas preciosidades históricas que o nosso património ainda tem para nos oferecer. Façam todos o favor de passar a palavra! Fica o agradecimento especial a todos os que se juntaram ao treino e contribuíram para criar um grupo bonito, que também fez rasgar muitos sorrisos e fez soltar palavras de apoio às pessoas com quem nos cruzámos ao longo do percurso. treino-dos-chafarizes-desedentarioamaratonista-percurso Fiquem a conhecer um pouco mais deste pedaço de história nos seguintes links: http://kmepalavras.com/2012/06/07/rota-dos-chafarizes-monumentais-parte-1/ http://kmepalavras.com/2012/06/07/rota-dos-chafarizes-monumentais-parte-2/

Avaliação do evento

Com o objetivo de podermos fazer um próximo evento ainda melhor, ajudem-nos a conhecer de perto a sua opinião. Preencha o questionário de avaliação. Obrigado pela vossa ajuda! Um grande abraço e até a um próximo evento. Boas corridas!    

Pág. 2/2