Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

De Sedentário a Maratonista

A motivação também se treina!

Seg | 11.07.16

adidas running apresenta UltraBOOST Uncaged - a nova geração de calçado adidas

José Guimarães
A adidas lidera o futuro do calçado de running com os novos UltraBOOST Uncaged, um sapato de corrida inspirado nos seguidores da marca e aperfeiçoado pelos especialistas em inovação da adidas Running. Com a sua nova parte superior adidas Primeknit, o seu sistema de reforço interno que aporta mais estabilidade e ainda um exclusivo sistema de laço, o novo UltraBOOST Uncaged foi desenhado para proporcionar uma performance de excelência. Concebido originalmente como a evolução do melhor sapato de running da história, o Ultraboost Uncaged continua o legado do seu antecessor e proporciona uma experiência de running nunca antes experienciada. o UltraBOOST Uncaged representa o compromiso da adidas com seguidores e desportistas. Depois de alguns criadores de tendências modificarem o desenho do UltraBOOST ao eliminarem o reforço do calcanhar, a adidas uniu-se ao movimento e convidou os seus parceiros a criar as suas próprias versões dos sapatos. Com base neste enfoque colaborativo juntamente com a vontade de oferecer o melhor aos desportistas, a adidas criou o inovador UltraBOOST Uncaged: um modelo com uma silhueta estilizada e uma prestação que se distingue dos demais sapatos de running. A perfeita combinação de um look único com desenho técnico. “O Ultraboost Uncaged combina o rendimento e o espírito inovador do UltraBOOST com a paixão e a criatividade dos nossos seguidores” afirma Ben Herath, vicepresidente criativo da adidas Running. “Um dos principais objetivos da adidas é ajudar os desportistas a superarem-se através da inovação e o UltraBOOST Uncaged é um exemplo deste objetivo, conseguido graças à ajuda e às opiniões recebidas de runners de todo o mundo”. [flexslider] [flexitem img="http://www.desedentarioamaratonista.com/wp-content/uploads/2016/07/adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista1.jpg" alt="adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista"][flexitem img="http://www.desedentarioamaratonista.com/wp-content/uploads/2016/07/adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista2.jpg" alt="adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista"][flexitem img="http://www.desedentarioamaratonista.com/wp-content/uploads/2016/07/adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista3.jpg" alt="adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista"][flexitem img="http://www.desedentarioamaratonista.com/wp-content/uploads/2016/07/adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista4.jpg" alt="adidas_ultraboostuncaged_desedentarioamaratonista"][/flexslider]
Seg | 11.07.16

Portugal, campeão europeu do desporto!

José Guimarães
Portugal venceu a França e é o campeão europeu de futebol. Sim, mas... e agora? Agora nada. Trata-se de uma competição sem dúvidas apreciada pela grande maioria. É um facto. São milhões e milhões de pessoas coladas aos televisores a ver a sua equipa ganhar (ou perder, no caso das outras). É um acontecimento desportivo único, talvez só equiparado ao Super Bowl, nos Estados Unidos. Mas não nos podemos esquecer que é só uma modalidade desportiva, quando acontecem tantas outras por esse mundo fora, que merecem igual (ou maior) destaque.

Quem me conhece sabe que não sou adepto de futebol. Mas, gostos pessoais à parte, há que reconhecer que, na maior parte das vezes, o futebol peca pelo exagero. Não por parte de quem joga, mas por parte de quem lhe dá demasiado tempo de antena, sejam adeptos, comentadores, políticos, dirigentes, etc.

Não vejo os holandeses andarem à porrada nas ruas por causa da Sara Moreira e da Jéssica Augusto terem ficado em 1º o 3º lugares (respetivamente) na meia maratona dos campeonatos da Europa de atletismo, em Amesterdão. Sim, leram bem, 1º e 3º lugares, o que faz com que Portugal tenha vencido coletivamente a prova da Taça da Europa, igualmente em estreia. Na prova participaram ainda Dulce Félix (12º lugar), Marisa Barros (46º lugar) e Vanessa Fernandes (60º lugar). Já antes, a Dulce Félix tinha conquistado a medalha de prata nos 10.000m e a Patrícia Mamona tinha conquistado o ouro no triplo salto, tornando-se assim campeã da Europa desta modalidade. E, no início do mês, Miguel Monteiro tinha-se sagrado campeão do Mundo de Sub23 de lançamento do peso.

Mais ainda, souberam que ontem, além do futebol e do atletismo, também o Rui Costa terminou a etapa da volta à França em 2º lugar? E sabiam que a seleção de basquet feminino sub-20 voltou mais uma vez a fazer um resultado histórico, ao bater a seleção espanhola (campeã em título) por 64-60, fazendo assim a sua segunda vitória no Europeu de sub-20 e liderando o Grupo A?

Pior, não ouvi o Presidente da República dizer que ia condecorar o atletismo, por exemplo, mas sim os 23 jogadores da seleção (mesmo os que não jogaram).

É verdade. A seleção de futebol ganhou o Europeu, mas foi só uma das vitórias desportivas que conquistámos por esse mundo fora. Vamos dar o merecido destaque ao trabalho de todos os outros nossos atletas vencedores, que também trabalharam e lutaram todos os dias por estes seus objetivos?

Finalmente, a pensar em nós próprios, que as históricas vitórias de ontem não sirvam de pretexto só para ir festejar com os amigos, apanhar uma bebedeira e chegar tarde ao trabalho. Que sirvam de exemplo para, também nós, todos nós, nos focarmos ainda mais nos nossos objetivos e trabalharmos duro, muito duro, para cada dia conquistarmos mais aquele pedacinho que falta para os atingir. Porque quando queremos, conseguimos. Está mais do que provado!

Viva Portugal!!!

PS: Se conhecerem outros feitos desportivos de portugueses por esse mundo fora, coloquem mais abaixo nos comentários.